Anti Plágio

...

terça-feira, 27 de janeiro de 2009

Snuff.


Enterra todos os seus segredos na minha pele,
Desaparece com a inocência, e deixar-me com os meus pecados,
O ar em torno de mim ainda se parece com uma jaula,
E o amor é apenas uma camuflagem, para o que se parece com raiva, novamente...

Então se você me ama, deixe-me ir. E corre para longe antes que eu saiba.
Meu coração é escuro demais para se importar. Eu não posso destruir aquilo que não está lá.
Me entregue ao meu destino, se eu estou sozinho não posso odiar,
Eu não mereço ter-te...
O meu sorriso foi tomado há muito tempo, Se eu puder mudar, Eu espero que eu nunca saiba.

Eu ainda pressiono a tuas cartas junto aos meus lábios
E as mantenho em partes de mim que saboreia cada beijo seu,
Eu não poderia enfrentar uma vida sem a tua luz
Mas tudo isso foi rasgado... Quando você se recusou a lutar


Então salve o fôlego, eu não vou ouvir. Acho que deixei muito claro.
Você não pode odiar o suficiente para amá-lo. Isso deveria ser suficiente?
Meu único desejo era que tu não fosses minha amiga. Assim eu poderia te machucar no final.
Eu nunca declarei ser santo...
Meu interior foi banido há muito tempo atrás, Isso custou à morte da esperança, para te deixar ir

Então, quebra-te contra as minhas pedras,
E cospe a tua pena na minha alma,
Você nunca precisou de nenhuma ajuda
Você me vendeu por inteiro para salvar-se
E eu não ouvirei a tua vergonha
Você fugiu... Vocês são todos iguais...
Anjos mentem para manter o controle...
Meu amor foi punido há muito tempo,
Se você ainda se importa nunca me deixe saber
Se você ainda se importa nunca me deixe saber...

Jonathan Villaça.

Nenhum comentário: