Anti Plágio

...

terça-feira, 26 de maio de 2009

Amar, sem rotina


Loura, como és loura

Metida, doce e salgada...

Boca, lábios vermelhos, morangos...

Minha aventura vem comigo meu amor.

Minha droga, pura rebeldia, pura alucinação

Quero-te bem, quero-te mal, quero você toda pra mim

Satisfaz-me...

E a manhã vem com todo o seu amor e esperança,

Faz-me ter a plena certeza ou ilusão de que você está por ai a me observar,

Esperando pra atacar.

Meu desejo envenenado, meu amor cafajeste.

Sou seu, todo seu, mesmo estando com elas...

Elas são só quebras de rotina, só satisfação.

Você? Você é amor, é minha obsessão, meu desejo mortal.

Jonathan Villaça

10 comentários:

lordofcockrings disse...

Sexy.... Sensual.... Misterioso....
Atraente....
e o melhor de tudo, sem ser vulgar...

Parabéns!!!!!!

lordofcockrings disse...

Sexy... Sensual... Misterioso e Atraente...
e o melhor, sem ser vulgar...

Parabéns!!!!!

Claudio soccer fan disse...

muito picante sem ser vulgar
parabéns pelo blog

Branca disse...

Apesar de odiarmos o dito "amor cafajeste" ele é muitas vezes quase irresistível! Principalmente um assim descrito nesse poema, por sinal lindo!!!

Parabéns, ficou show!!

bjinhos

Diogo Stanley disse...

muito ousado haha bom blog

http://diogostanley.blogspot.com/

Ð∂ηïєℓα PïreS disse...

uiaaaaa q deliciaaa...
Hahahaha

Se eu fosse gay pegava essa LOURA hahahahahahaha

Belo textoO

Mr. Andrógyni-# disse...

Muito belo o poema, me lembra aqueles vassalos da época do feudalismo, declarando-se para sua amada !!!!


http://dupladameianoite.blogspot.com/

MiCHELLE RODRIGUES disse...

KCT!Dessa vez tu te superou Jo!Real e surreal, as contradições e um amor subentendido!Coisas de Jo!

INFORMIX disse...

Parabéns pelo blog..
se puder..
http://informixinformatica2.blogspot.com

Alex Abreu disse...

Que selvagem ;9