Anti Plágio

...

sábado, 12 de dezembro de 2009

Era verão


Noite de sexta e estava eu em um bar na Barra da Tijuca
Eu e meu copo, eu e eu, eram 02h15min da manhã quando eu as avistei
Um cheiro afeminado, um chocolate com morango, talvez.

Uma Branquinha de pele lisa e olhos escuros feito jabuticaba, era linda.
A outra tinha pele morena e olhos esverdeados, lindos olhos.

Meus olhos por um momento ardiam de desejo, feito chamas. Eu me sentia uma pimenta, eu ardia em desejos, à inquietação começou e meus olhos não desviavam, sem vergonha, com vontade e Objetivo.

Elas perceberam a minha ação, mas estavam acompanhadas de um Rapaz que aparentemente tinha uns 26 anos, pele clara e cabelo moreno, estava bem à vontade e conversava com elas com muita atenção, assim sem perceber que eu de longe os Observava.

Quando foi exatamente 03h45min ele já começou a desviar um pouco das duas e observava todos ao redor, eu continuava as Observando, a de pele clara Usava um vestido vermelho e bem provocante, porém, muito bem vestida. A morena usava um chorte curto, era noite quente, e usava uma camiseta branca transparecendo um pouco o sortiam preto.

O rapaz percebeu o meu olhar, ficou durante uns 15 minutos me Observando, me encarando. Ele se virou e voltou a conversar com ambas, um cochicho, as duas começaram a me observar e eu me senti um pouco constrangido, mas eu gostava.

A morena disse algo ao rapaz, e a mulher de pele clara concordou. Ele ficou pensativo por uns minutos, até que levantou e veio em minha direção. Imaginei que haveria discussão, mas ele chegou de um jeito bem discreto e perguntou se podia se sentar e eu disse que sim.

- Percebi que você estava nos observando
Eu respondi – sim, é... É que...
- gostou delas?
- Sim, são interessantes. Eu respondi.

Ele ficou em silêncio por alguns segundos.

- Você as quer?

Eu desconfiado perguntei se era alguma brincadeira, ou se ele estava sendo Irônico

- sim ou não? Disse ele.

- Seria interessante. Respondi eu com a voz um pouco áspera.

- Venha comigo. Disse ele.

Levantei eu sem saber o que estava acontecendo e os segui.

Entramos em um Carro escuro
Eu perguntei para onde Íamos.

- para um lugar tranqüilo. Respondeu ele

Eu fiquei em silêncio

Após 40 minutos chegamos há uma bela casa azul em um condomínio fechado

Saímos do carro e caminhamos para dentro da casa, por sinal uma belíssima casa.

Começamos a conversar, bebi um Whisky e me senti mais a vontade, eram pessoas muito interessantes.

O rapaz que se chamava Ricardo logo disse que Márcia de pela clara e olhos escuros era sua Irmã e Débora a Morena de lindos olhos esverdeados era sua noiva.

Ele beijou Débora e disse se divirtam.

Foi embora. Ficou apenas eu e as duas.

Depois de um longo papo apimentado sentimos forte atração

Rolou um beijo entre eu e Márcia e Débora apenas Observava.

Olhei para Débora e não pude me conter. A peguei levemente pelos braços e joguei contra o sofá passei a mão com cautela por todo seu corpo e curvas, cheirei sua nuca e o cheiro era muito bom. Coloquei minha língua em sua orelha passava lentamente e percebia que seu corpo ia ficando mole e seus olhos descontrolados.

A beijei como toda a vontade, logo depois fui descendo bem de vagar tirei. Rasguei sua camiseta branca e tirei seu Sortiam preto, me fartei com aquele belos peitos, duros e naturais. Bico marrom eu passei minha língua por todo seu fruto.

Continuei descendo chupando toda a sua barriguinha lisa e sensível. Tirei seu Chorte, estava sem calcinha por baixo. Cheguei ao seu sexo e me deliciei com aquele grelinho liso. Um cheiro bom estava molhada e isso me fazia desejar mais e aproveitar mais e mais, eu dava o meu máximo, era dedicado. Quando ela começou a pedir mais eu parei e observei Márcia. Ela já estava nuca e se masturbava nos olhando. Um liquido escorria por sua cocha esquerda.

Fui até ela, Márcia veio pra cima de mim e começou a me beijar. Me colocou contra a parede e tirou minha blusa bem de vagar, descia chupando o meu peito, minha barriga.

Tirou minha calça rapidamente. Deixou-me apenas de cueca. Cueca branca da zorba, ela acariciava o meu sexo por cima da cueca e mordia com muito cuidado...

Débora chegou e começou a me beijar enquanto Macia fazia o resto do serviço.

Senti a boca de Márcia já no meu pau, ela chupava bem de vagar e passava sua língua de um jeito que a permitia explorar muito bem.
Eu sentia grande desejo. Ela me masturbava...

Fomos para o outro lado da sala, próximo a escada.

Peguei Márcia no colo e coloquei o meu sexo no dela

Comecei bem de vagar, enquanto chupava seus lindos mamilos.

Márcia me pediu para ir com mais força

- Soca na minha buceta! Soca!

Fui com força, com muita vontade, Márcia ficou um pouco sem ar, ela não imaginava que eu iria com tudo, mas eu fui. Depois diminui um pouco

Débora me jogou no sofá e sentou em cima de mim e foi com toda a vontade...

Márcia Observava com um olhar que parecia estar possuída.

Peguei Débora e coloquei-a de quatro e chupei todo o seu sexo, escorria aquele liquido sagrado do sexo. Macia chupava o meu pau com muita pressão...

Eu comecei a querer gozar e então me afastei

Uni as duas e as coloquei paradas, exigi silêncio

E fui na Direção de Débora. Coloquei-a no chão e como de conchinha até ela gozar intensamente. Senti aquele liquido quente e espumoso escorrer...

Débora depois chupou o meu sexo com carinho e me liberou...

coloquei Márcia Aberta naquele sofá amarelo mostarda e a chupei... MARCIA GOZOU enquanto eu há chupava...

Depois a comi por alguns minutos e Gozei com muito Prazer.

Era noite de verão e eu estava feliz... No dia seguinte a praia não me avistava.


Jonathan Villaça

5 comentários:

Moderação LDB disse...

olha, o que eu posso falar

UHASUHASUHAHUUHHUSHUASUHSHUUHAUH

bom post, nada mais :P

Felipe "Miro" 'Dreads' disse...

Olha...a história eu não sei mas curti muito esses whisky aí na imagem do título...deu até vontade de abrir um aqui...acho que vou abrir... um abraço


http://catalepsiaprodutiva.blogspot.com/

Neuro-Musical disse...

Wow! Conto muito bom! Dispensa mais comentários né? rsrsrsrs...

http://cerebro-musical.blogspot.com

Pedro disse...

Heeeey...
Sei lá não gosto muito de contos eróticos...Ainda nem tenho idade pra isso!!
KKKKKKK

Jujuana disse...

Muito bom! Um conto erótico é uma boa forma de se expressar também, une o útil ao agradável ;)