Anti Plágio

...

domingo, 27 de dezembro de 2009

Rainha do Lixo e a porta.


Ainda não entendi esse seu lado desligado
Ocultado e confuso, talvez assim seja o porquê de nada chegar
Esse tudo pra mim acaba se tornando um nada e acaba
Some...
São as coisas da vida, querer algo às vezes se torna não querer, pois parece que quando se quer aquilo nunca pode ser.

Deixo as portas sempre abertas, mas vai me provar que isso poderá ser

Eu sou aberto, assim, aberto e preciso, sou uma explosão, como estrela no céu, me mostro para quem quiser, mas se não entender, a porta também está aberta, aberta pra sair.

Nesse bar meu, de porre vivo, não quero saber do que se acha o centro de tudo

À lixeira baby, está aberta, é só você tomar seu lugar e a coroa de lata colocar.

Lixo, boca do lixo.

A mesma porta que serve de entrada, serve de saída, e pra mim não faz a mínima diferença ou falta.


Vou fechar a porta. É só bater... Se abrir, boa sorte.

Tchau

Jonathan Villaça

2 comentários:

MiCHELLE RODRIGUES disse...

Esse texto me fez lembrar um que escrevi a alguns meses atrás.Um desafabo em boa hora.Portas servem para serem abertas e fechadas , quanto ao lixo nem sempre de lá saem coisas ruins.A muito que se aproveitar do lixo , faça-se o luxo a partir de então.
Ame!!

scriptmanent disse...

"Eu sou aberto, assim, aberto e preciso, sou uma explosão, como estrela no céu, me mostro para quem quiser, mas se não entender, a porta também está aberta, aberta pra sair."

Destaquei essa parte, mas o texto todo é maravilhoso!!!

E a música então, muito perfeita!!

bjos querido!!

Cada dia melhor!!