Anti Plágio

...

quarta-feira, 5 de maio de 2010

Tudo tão turvo


O som do meu peito acelera
Essa adrenalina faz com meu olhar se perca
E o som de todo o universo faz com eu berre

Ele pede silêncio
Ele pede movimento

O som do meu peito torna-se mais intenso
Um gelado atinge meus pulmões
Meus olhos ardem

O tempo me explora
Eu dedico a minha atenção

Adrenalina faz com que meus olhos congelem
Uma lagrima escorre
Meus olhos ardem

Esse som alucinante toma conta de mim
Perco-me de mim
Tudo fica um pouco turvo

O gelado toma conta da minha mente
Ajo friamente sobre o que me cerca
É tudo tão rápido
É tudo tão fraco
É tudo tão fácil

Sua dificuldade de resultados aumenta
Meu olhar não demonstra sentimentos
Sou completamente frio

Adrenalina que me domina é tão forte
Ela faz com que você não entenda
Com que você não veja

Meu movimento é tão frio e rápido
Você não sente calor do meu corpo
Eu ajo com tanta serenidade

É tudo branco
Esse silêncio me consome
Eu ouço a voz do universo

Não há domínio sobre
Não há visão que possa me ver

O ar gelado me congela por completo
Não há sentimentos em meu olhar
É tudo tão turvo...


Jonathan Villaça

9 comentários:

Renan Paglia disse...

Nossa cara, que profundo isso...
Lindo poema parabéns!

Renèe T. disse...

Adrenalina, o veneno que noso corpo solta contra nosso organismo. Adorei o texto, belas palavras!


http://futurismologa.blogspot.com

MR disse...

Profundo.... bem legal...
parabéns!

Betty Gaeta disse...

Poema com ritmo acelerado, frenético, será que senti certo?
Gostei.
Bjs

Talles azigon disse...

lindo parabéns pelo poema


parabéns pelo blog, todo ele é muito bom

eu... disse...

seu blog ta show d bola
tendo um tempo da uma passadinha no meu


http://drehluvz.blogspot.com/

disse...

Quanta intensidade em tao poucas palavras.... de perder folego!!!
Abços

B. disse...

muito boom!
já falei que adoro o que tu escreve? adoro!
me sinto muito bem lendo tudo aqui. profundo que nem disse o pessoal aqui.
beijos

Branca disse...

Cada palavra perfeitamente colocada.

Cada frase ...

Parece que entrei no seu poema.

Adoro a forma como você descreve sensações!!

Parabéns!!!


Beijinhoo