Anti Plágio

...

quinta-feira, 8 de abril de 2010

Sorry for us


Não acreditei no que vi em seus olhos
Pude entender toda a expressão, toda Ganância
Todo desejo em sangue, toda visão em si

Sinto muito por nós, mas não posso continuar
Tudo o que tenho aqui dentro sempre foi por nós

Andar só, agora é o que podemos fazer
Não irei olhar para trás e pensar no que um dia me fez bem

Toda guerra que me segue, é o sentido de lhe encontrar daquele jeito
Mas se eu não puder,  o que farei ainda não sei
Ajoelhar diante da tempestade, tentar sem saber que não voltará
Tentar sabendo que não haveria mais uma vez

Sinto por nós, agora o que faremos...

Olhar o céu, imaginar que um dia tudo foi do jeito que sempre sonhamos
Não sabíamos que o pesadelo estava tão próximo, eu não tive esse mal durante o sono

Não importará talvez para você, toda ganância lhe fez cega de tudo que importou
Não poderemos saber o fim de tudo que ainda acontece no instante

Ainda sinto o seu perfume.

Tudo quando o vento forte de março sopra...

Longe.

Jonathan Villaça

5 comentários:

Laura M.S. disse...

aaah, um texto que faz qualquer pessoa se identificar, mesmo q ñ no presente, já houve algo q o fez pensar assim em um período da vida. tb adorei a imagem do post e o ipod para a música.
sucesso ,te espero em meu blog! ;)

. rosi . disse...

eae libriano, é libriano mesmo? hehe
po foda o texto. Tu escreve bem ow..
parabéns ai

Barney Gumble disse...

Sou libriano tb. Legal, gostei. Muito bom o visual do teu blog. Parabéns. Abs.

OBS: Oi Laura M. S....

Bruna disse...

eu me identifiquei muito, adorei!
beijos

Branca disse...

Nossa, que triste! Essa parte:

"Olhar o céu, imaginar que um dia tudo foi do jeito que sempre sonhamos,
Não sabíamos que o pesadelo estava tão próximo, eu não tive esse mal durante o sono"

me tocou!

Muito lindo o texto!

Bjoo